Relatório técnico

Flexibilidade na indústria automotiva

Estratégias para gerenciar a complexidade e a personalização com sistemas flexíveis.

Aumente a produtividade e reduza o tempo de lançamento no mercado com soluções flexíveis

Assim como os engenheiros precisam agilizar os veículos para promover uma melhor quilometragem do gás, os fabricantes devem otimizar suas operações para lidar com os desafios de um setor cada vez mais complexo. A flexibilidade é uma estratégia importante para expandir a personalização, atender às demandas específicas do mercado e manter a produtividade o mais alto possível.

Embora existam custos envolvidos na flexibilidade - tanto em termos do próprio equipamento quanto na produtividade levemente reduzida devido à constante troca do produto - esses custos são compensados pela despesa potencial de produzir veículos que não vendem ou deixam uma linha inteira ficar ociosa uma vez que seu produto dedicado deixa de estar sob demanda.

Nosso novo relatório técnico discute várias tendências de fabricação flexíveis na indústria automotiva, bem como estratégias para superar os desafios de um sistema flexível.

Minimizar a transição da linha de produção é uma necessidade básica para um sistema de fabricação flexível. Isso não é apenas uma questão de fazer mais com menos - é uma estratégia necessária para minimizar o tempo de inatividade e manter a produtividade o mais alto possível.

Uma das soluções mais eficazes para minimizar as mudanças manuais é o uso da robótica. Os robôs são muito fáceis para retarefa e uma determinada categoria de robôs, os robôs colaborativos, são projetados para funcionar perfeitamente com os operadores humanos.

Devido à complexidade dos veículos atuais, é essencial ter uma visibilidade clara do que está acontecendo na linha de produção. A rastreabilidade - a prática da marcação das peças individuais com códigos legíveis por máquina para acompanhar seu progresso durante a produção - facilita o acompanhamento das "fórmulas" de produção e garante a transparência operacional.

A combinação de veículos mais complexos e a necessidade de ferramentas avançadas para estações flexíveis exige uma força de trabalho mais qualificada. A produção flexível exige a presença de funcionários com habilidades avançadas em rede e TI, para que eles possam configurar máquinas para compartilhar informações de forma inteligente.

Pode ser um desafio encontrar funcionários para preencher essas funções, mas existem algumas tecnologias recentes que podem ajudar os fabricantes a superar a falta de trabalhadores qualificados. Os robôs colaborativos, por exemplo, são projetados para trabalhar em conjunto com um operador humano para assumir uma ampla variedade de tarefas repetitivas.

Request white paper

Please fill out the form below and we will send you a copy of this white paper.

Lifecycle Stage